domingo, 8 de agosto de 2010

Calmaria


Dei um tempo à calma
Usei todas as minhas armas
Joguei todas as minhas cartas
Esqueci até as minhas marcas
E em troca?
Farpas
Fiquei farta!
Resgatei a minha alma
E a vida bateu palmas
Ganhei a calma
Perdi a causa
E a calma ria!
A calma ia...
Há calmaria.
Acalma, fia!

[Quero a calma que o amor tira. A calma que o amor dá!]



Ganhei este selo da B. e este da Winny. Aqui. Obrigada pelo carinho!


24 comentários:

  1. Nossa! Isso foi mesmo incrível.
    Acalmou meu espírito e me fez sorrir.

    :)
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Calma guria! hehe Muito bom o teu poema! Inclusive esteticamento, há um alinhamento perfeito, uma comunicação visual na posição das linhas... Excelente!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. "Quero a calma que o amor tira. A calma que o amor dá!"

    Tão perfeito isso e tão real! O amor nos traz calma e nos tira a calma.

    Cada vez mais eu me encanto com as suas linhas!

    Um abraço, Pérola linda!

    ResponderExcluir
  4. Ahh!! Quero a minha calmaria de volta!!

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  5. Adorei o jogo de palavras!
    Muito, muito lindo!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. adorei o blog
    e o poema bem originaal
    passa la no meu

    ResponderExcluir
  7. Super autêntico!!

    Adorei teu canto, beijos e boa semana!!!

    ResponderExcluir
  8. Acalma, fia! rs
    Vc tem um jeito tão leve e especial de escrever!
    Adorei!

    Beijo, beijo!

    ResponderExcluir
  9. Tem outro selo para ti em meu blog.

    http://winnytrindade.blogspot.com/2010/08/selo.html

    Abraço meu.

    ResponderExcluir
  10. Eu quero essa calma que o amor da.

    E eu não poderia deixar de dizer: muito bom o que vc escreveu. ;)

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Menina, que coisa linda!!!

    me arrancou um sorriso de tanto que eu goatei!

    beijo, Pérola :*

    ResponderExcluir
  12. postei entevista da semaana corre la pra ver
    bjs

    ResponderExcluir
  13. pérola, é isso que tu és menina...pedrinha preciosa, nascida lapidada.

    Adoro teu jeitinho de brincar comas palavras, sempre saio daqui sorrisos menina.

    Um beijo!

    Erikah

    ResponderExcluir
  14. E o seu poema, em sua calma, nos traz à alma o leve sorrir.
    Lindo, Pérola!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Suas palavras traz a calma...o coração agradece
    com sorrisos
    Lindo...
    Beijos carinhoso

    ResponderExcluir
  16. Oh, que lindo *-*
    Muito obrigada pela visita no meu cantinho. Sempre bem-vinda :)

    Beijinho.
    Rita f.

    ResponderExcluir
  17. passaste pelo meu blog, vim retribuir a visita e simplesmente me encantei!

    teu blog é lindo e as coisas que você escreve são de uma doçura enorme!

    um beijo!
    estou seguindo você!

    Débora (http://ascoresdela.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  18. Eu quero essa calma!!!
    e rapido! RSRS(brincaderinha)
    o amor realmente nos tras uma calma, ou não rs
    beeeijos

    ResponderExcluir
  19. A calma ia... Com as palavras de vocês, calma vinha.

    Beijos, queridos!

    ResponderExcluir
  20. a calma é cama de alma e por isso a-varia...
    sem calma, mas sem pressa, vadio por aqui.
    muito bom....

    ResponderExcluir
  21. Muito bom mesmo! Se tanta calmaria (ou a falta dela) gerassem tanta inquietação poética, o mundo seria mais sereno.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Solte suas linhas!

Postagens Recentes Postagens Antigas Inicio